Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Eccentrica comemora o aniversário de 60 anos da Lamborghini remasterizando o Diablo, que ganha uma cara mais moderna e que será limitado em 19 unidades



A Eccentrica é uma marca criada para fazer remasterizações de vários carros e decidiu prestar uma homenagem aos 60 anos da Lamborghini. Para isso, a marca decidiu atualizar o Diablo, um dos mais clássicos esportivos da marca italiana. Esse foi o motivo que fez com que Emanuel Colombini, um dos responsáveis pela Eccentrica, que decidiu que era o momento de prestar alguma homenagem para a marca italiana. Para isso, decidiu que sua empresa vai trabalhar para atualizar 19 unidades do Diablo.

O trabalho da equipe de Colombini foi transformar o noventista projeto do Diablo em um carro mais moderno com o aperfeiçoamento de painéis da carroceria e elementos mecânicos do esportivo. Para isso, a empresa trouxe elementos como fibra de carbono e titânio impresso em 3D, que ajudaram a fazer com que o Diablo estivesse atualizado com tudo que há de mais moderno. Em termos de design, a Eccentrica atualizou os faróis do esportivo, que passa a contar com duas barras horizontais com luzes diurnas (DRL) em LED e os dois faróis compactos com projetores no lugar de apenas um farol simples.

A empresa decidiu manter o sistema de faróis escamoteáveis chamados de ‘pop-down’. O retrabalho será feito com unidades produzidas entre 1990 e 1994, justamente a primeira leva de unidades produzidas do cupê. O para-choque dianteiro ganha um novo desenho, realmente ficando mais moderno. Sai de cena o para-choque dianteiro liso e com luzes de rodagem, piscas e faróis de neblina duplos em cada lado da peça em favor de uma entrada de ar inferior trapezoidal com uma grelha estilo colmeia com um acabamento em fibra de carbono e titânio, impressos em 3D. Esse acabamento simplifica a iluminação com uma barra de LED horizontal que substitui os faróis de neblinas antigos.



Esse acabamento em fibra de carbono traz o nome Eccentrica mais no lado direito da peça, enquanto o capô perde o logotipo da Lamborghini. Ele também parece trazer um para-lama dianteiro com arco das caixas de rodas com um desenho mais pronunciado e alargado que o modelo original. Outras novidades ficam por conta de novas saias laterais com um acabamento em preto brilhante na parte inferior e dá destaque maior para a entrada de ar lateral. Essa entrada de ar lateral ainda perde os dois frisos horizontais que adentram a entrada.

A entrada de ar na coluna C também aparece modificado, em favor de oferecer uma melhor aerodinâmica para a traseira. As laterais ganham também novas rodas de liga leve de alumínio forjado de 19 polegadas com pneus 255/30 R19 na dianteira e 325/30 R19 na traseira, em favor das rodas originais do Diablo, de 17 polegadas. No teto, nada muda. Na traseira, os avanços ficam por conta de um novo acabamento com grelha colmeia onde ficam as lanternas circulares em LED, que parecem ser menores que a do Diablo original. Ao centro desse acabamento, ele possui o espaço para a placa.

Ele manteve as saídas de ar abaixo das lanternas, enquanto o para-choque traseiro também tem um acabamento em fibra de carbono e titânio, impressos em 3D. Ele troca as quatro saídas de escape separadas em duas centrais em favor e uma dupla saída de escape central. No interior, as novidades ficam por conta de um novo estofamento em couro e Alcantara com acabamento em azul. A empresa também confirmou que trocou todos as peças de plástico do veículo por peças novas, feitas de um material mais fino que melhora a ergonomia.



Outras novidades ficam por conta de uma nova coluna de direção de fibra de carbono, uma homenagem prestada ao Diablo GTR. O display digital foi modernizado, mas ainda alude com o desenho da época do cupê e o sistema de som é fornecido pela Marantz. As atualizações fizeram com o Eccentrica Lamborghini Diablo tivesse 4,437 metros de comprimento (-2,3cm), 2,665 metros entre os eixos (+1,5cm), 2,143 metros de largura (+10,3cm) e 1,114 metro de altura (+0,9 centímetro). Mecanicamente, ele manteve o motor 5.7 V12, mas que passa a desenvolver 550cv e 61,1kgfm de torque, um ganho de 58cv e 2,0kgfm em relação ao original, com 492cv e 59,1kgfm.

Outra troca é que sai de cena o câmbio manual de 5 marchas em favor de uma transmissão manual de 6 marchas. Com esse conjunto, ele acelera de 0 a 100km/h em 3,8 segundos ante os 4,1 segundos e a máxima passou de 325km/h para 335km/h. As melhorias mecânicas fizeram com que ele fosse equipado com um tubo de escape em liga alumínio da Capristo que ajuda o motor a ter um som mais aguçado e ganha um sistema de freios da Brembo de seis pistões. Os freios deixam de lado os discos originais de 330 milímetros na dianteira e 284 milímetros na traseira em favor de discos de 380 milímetros e 345 milímetros, respectivamente.

Além disso, os pneus da Pirelli P Zero Trofeo R. Com esses ajustes, ele freia de 100km/h a inércia em 34 metros, uma redução de 20 metros frente ao original. Cada remasterização será oferecida pela Eccentrica por 1,2 milhão. A empresa oferece uma ampla variedade de cores, estofamentos, tecidos e materiais que podem ser adicionais. Cada unidade demora de 16 a 18 meses para ficar pronta e o serviço só deve ser oferecido a proprietários do Diablo que queiram fazer com que o seu cupê passe pelas atualizações. 







Fotos: Eccentrica / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet terá Feirão de Fábrica neste final de semana em São Caetano do Sul e promoções

BMW lança novo Série 5 no Brasil, com versão híbrida 530e, que estreia por R$ 574.950

Porsche apresenta seu novo logotipo para comemorar os 75 anos de fundação da marca

Toyota investe mais R$ 160 milhões na fábrica de Sorocaba (SP) com novo Centro de Peças

Hongqi revela oficialmente a segunda geração do HS3 na China, com motor de até 252cv

BYD tem promoção 'DiaE' neste sábado, 22/06, com Dolphin por R$ 135.300, com bônus

BYD King é o batismo global do Destroyer 05 e chega para colocar Toyota Corolla na mira

GM confirma que carros compactos elétricos e lucrativos vão demorar um pouco mais

Toyota apresenta atualização para o catálogo de versões da Hilux, com fim da versão SRX