InMetro confirma que vai cortar autonomia dos carros elétricos em 30% no ciclo PBEV

InMetro confirma corte em 30% da autonomia dos BEVs no Brasil em atualização dos requisitos de avaliação do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV)



O InMetro confirmou que vai fazer uma atualização nos requisitos para avaliação de consumo energético e emissões dos veículos que integram o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV). Desde o ano passado, foi anunciado um corte de 30% na autonomia dos carros elétricos em nosso mercado, sendo essa uma das principais atualizações. A incorporação de ensaios específicos de veículos a bateria é baseada nas normas da ABNT e SAE (Society of Automotive American Engenieers). Esse rigor nas autonomias serve para atender parâmetros de cálculo emitido pelo veículo.

Esse corte também segue o padrão estabelecido pelo Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (PROCONVE/Ibama). Com isso, a autonomia dos carros elétricos será cortada nas etiquetas que estão presentes na hora da aquisição dos veículos nas concessionárias, com uma portaria que determina que os valores de autonomia e eficiência divulgados pelas montadoras sejam os mesmos que constam na tabela do InMetro. No entanto, esse corte na autonomia gerou críticas e vai colocar o PBEV bem próximo do padrão EPA dos Estados Unidos.

Este ainda é diferente dos padrões globais, como o WLTP, além de afastar ainda mais dos otimistas padrões chineses CLTC ou NEDC. “São alterações amplamente discutidas com a indústria, em um processo de evolução constante do programa. Queremos dar informações relevantes ao consumidor, para ajudá-lo na decisão de compra, e ajudar a indústria a comunicar à sociedade os principais atributos dos seus produtos”, afirmou Hercules Souza, Chefe da Divisão de Verificação e Estudos Técnico-Científicos (Divet). A mudança também vai fazer com que a autonomia divulgada pelo PBEV seja resultado de uma condução mais agressiva que normal, ainda mais sabendo que elétricos tem autonomia diretamente afetada pela forma de conduzir.

Por exemplo, a autonomia de vários elétricos será diretamente impactada. O carro com maior autonomia hoje do mercado é o BMW iX xDrive50, que oferece 630km no ciclo WLTP. Com essa atualização do PBEV, a autonomia será reduzida para 528km. Já o MINI Cooper S E, que tinha uma autonomia de 234km no ciclo WLTP, passa a ter uma autonomia de 161km, mesma autonomia do JAC E-JS1, que antes divulgava ter uma autonomia de 302km. 



Fotos: Renault / divulgação | Peugeot / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BYD lança oficialmente o Song Pro no Brasil, com motor de até 235cv e por R$ 189.800

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

Renault lança promoção em julho no Brasil para quase toda a linha, inclusive com elétricos

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil

Peugeot lança o novo E-2008 no Brasil, elétrico que chega com melhorias e um motor de 158cv

Kia confirma que vai manter os preços no Brasil mesmo com aumento da alíquota de IPI