Renault Group sai oficialmente da Rússia; fábrica de Moscou pode ressuscitar marca


Fim do caso Renault Group e Rússia. Depois de vender a Lada por pouco mais de centavos, os franceses decidiu o seu futuro no país. De acordo com Luca De Meo, Presidente-Executivo da Renault, tinha confirmado em maio que a marca ainda não tinha decidido sobre o que seria feito. Agora, a Renault Group confirmou que vai vender seus ativos na Rússia, incluindo a sua fábrica em Moscou, capital do país. “Hoje, tomamos uma decisão difícil, mas necessária, e estamos fazendo uma escolha responsável em relação aos nossos 45.000 funcionários na Rússia, preservando o desempenho do Grupo e nossa capacidade de retornar ao país em um futuro, em um contexto diferente. Estou confiante na capacidade do Grupo Renault de acelerar ainda mais sua transformação e superar suas metas de médio prazo.”, destacou De Meo. A Renault não tinha muito o que fazer, a não ser abrir mão de um dos seus maiores mercados por conta de pressões externas e internas. De acordo com informações, os ativos da Renault Group na Rússia, em 2021, chegara a 2,195 bilhões de euros. Apesar de estar saindo da Rússia, a Renault pode dar um até breve para a agora sua ex-propriedade: a Lada. Isso porque o contrato que vendeu a Lada por apenas um rublo (na época, R$ 0,07 centavos), prevê que a Renault possa readquirir a marca dentro de seis anos. As operações russas serão desconsideradas nas demonstrações semestrais do resultado do Renault Group. Esses dados não estarão inclusos no fim do segundo trimestre, que se encerrou no dia 30 de junho de 2022. Ele só serão contabilizadas como operações descontinuadas por conta da regra IFRS 5 da série de Normas Internacionais de Contabilidade. Segundo informações do Moscow Times, o Prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, é possível que a fábrica que os franceses construíram na cidade pode fazer com que a marca Moskvitch, que faliu em 2006, possa retornar à vida. "A fábrica de automóveis em Volgogradsky Prospekt tem uma longa e gloriosa história. Há quase cem anos, ele começou com a produção de carros Ford. Durante décadas, o lendário Moskvicth doméstico foi produzido aqui. Desde 1998, a fábrica tem cooperado com a Renault, e Logans, Dusters e Sanderos saíram de sua linha de montagem. Em 2022, abriremos uma nova página na história de Moskvitch", destacou Sobyanin.



Fonte: The Moscow Times

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Jetour apresenta o X90 Plus no Salão do Automóvel de Guangzhou, que é reestilizado

Volkswagen lança promoção no Brasil para Polo, Virtus, Nivus, T-Cross, Taos, Tiguan e Amarok