CEO da Bugatti-Rimac confirma que demanda por superesportivos não diminuiu

Uma das surpresas de 2022, joint-venture entre Bugatti-Rimac não vê que as vendas de carros superesportivos vão cair nos próximos anos, diz presidente da parceria



Desde a união entre as marcas Bugatti e Rimac para formar a Bugatti-Rimac, as empresas seguem trabalhando para se manterem no futuro em cooperação, mesmo com caminhos diferentes. Mate Rimac, CEO da Bugatti-Rimac, confirmou em entrevista, algumas informações sobre o futuro da joint-venture e confirmou que as vendas de superesportivos não vai diminuir.

“Não vemos nenhuma desaceleração no momento, muito pelo contrário. Com a Bugatti, estamos esgotados até 2025. Portanto, mesmo que a (recessão) dure alguns anos, sairemos dela ainda mais fortes.”, destacou Mate em entrevista para a CNBC. A parceria entre as duas marcas vai ajudar financeiramente e também em termos mecânicos. A Bugatti vai iniciar seu processo de hibritização, enquanto a Rimac continua elétrica.

“A restrição nº 1 é ter materiais e cadeia de suprimentos suficientes para converter a frota que temos globalmente. Não acho que a maneira certa de fazer isso seja converter um para um, como um carro com motor a combustão em um carro elétrico, porque estamos usando apenas 3% do tempo. A maioria das pessoas não quer necessariamente ter um carro se houver uma opção mais conveniente e segura que o leve do ponto A ao ponto B.”, disse Rimac na entrevista.

O executivo também comentou sobre o último carro a combustão apresentado pela Bugatti, o Mistral. O hiperesportivo de 99 unidades já teve todas as unidades vendidas. A maioria delas foi para os Estados Unidos. “Queríamos dar um último viva. É uma celebração a esse incrível motor que é tão único e o auge do desenvolvimento de motores que provavelmente nunca será superado.”, destacou.

O Mistral é equipado com o motor do Chiron. O conjunto em questão é formado pelo motor 8.0 W16 quadri-turbo que desenvolve 1.600cv e 163,1kgfm, acoplado a um câmbio automatizado de dupla embreagem de 7 marchas. Com esse conjunto, ele supera os 400km/h, ao chegar aos 420km/h. Daqui em diante, tudo indica que a Rimac Technology vai desenvolver um novo motor para os futuros Bugatti, junto de um conjunto elétrico, tornando os esportivos franceses em híbridos.



Fotos: Bugatti-Rimac / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet terá Feirão de Fábrica neste final de semana em São Caetano do Sul e promoções

BMW lança novo Série 5 no Brasil, com versão híbrida 530e, que estreia por R$ 574.950

Porsche apresenta seu novo logotipo para comemorar os 75 anos de fundação da marca

Hongqi revela oficialmente a segunda geração do HS3 na China, com motor de até 252cv

BYD tem promoção 'DiaE' neste sábado, 22/06, com Dolphin por R$ 135.300, com bônus

Toyota investe mais R$ 160 milhões na fábrica de Sorocaba (SP) com novo Centro de Peças

Mitsubishi vende até dia 22/06 a L200 Triton, Eclipse Cross e Pajero Sport com promoção

BYD King é o batismo global do Destroyer 05 e chega para colocar Toyota Corolla na mira

Toyota apresenta atualização para o catálogo de versões da Hilux, com fim da versão SRX