Dodge Challenger voltará a ter câmbio manual neste último ano de sua produção de 2023

Dodge fará com que Challenger volte a ter uma opção de câmbio manual ao esportivo ainda neste último ano de produção do esportivo norte-americano 



De acordo com um documento vazado, a Dodge parece que vai voltar a oferecer uma opção de transmissão manual para o Challenger neste ano de 2023. Este que é o último ano de produção do esportivo, terá um câmbio manual de 6 marchas em algumas versões para atender o gosto de alguns consumidores. As informações vazadas foram confirmadas pela revista norte-americana Car & Driver.

Com a série Last Call, que prevê o lançamento de uma variada quantidade de séries especiais comemorativas, a Dodge confirmou em um documento que o câmbio retorna ao catálogo neste último ano, também como uma despedida. O câmbio será oferecido nas versões R/T e R/T Scat Pack. Chamada de TR-6060 tem seis marchas ele não estará em um modelo Hellcat de 717cv. O motor é o 6.4 V8 HEMI de 492cv 65,6kgfm, com câmbio automático de 8 marchas ou câmbio manual de 6 marchas foi escalado.

A transmissão manual saiu de cena em meados de 2021, sem motivo aparente. O modelo ficou à venda apenas com câmbio automático de 8 marchas. Próximo do seu fim, o Dodge Challenger será substituído por um esportivo elétrico, baseado no Charger Dayona SRT Concept. Ambas as opções podem vir ainda com atualizações por meio do Dodge Direction Connection eStage 1 ou eStage 2.

O eStage 1 eleva a potência de 461cv para 502cv, enquanto eStage2 passa de 502cv para 542cv. Já com o motor de 598cv, o eStage1 passa para 639cv e o eStage 2 faz o cupê alcançar 679cv de potência. A Dodge ainda oferecerá o esportivo com o trem de força chamado de SRT Banshee, que traz plataforma com eletrônica de 800V. Essa opção terá mais três opções de potência, mas que ainda não foram anunciados pela Dodge.

Mais potentes, eles terão a versão convencional, mais os eStage 1 e eStage 2. O que se sabe é que a versão ‘regular’ já virá com uma potência acima de 700cv, ou seja, a Dodge já tem na manga uma versão que será mais potente que os modelos da linha Hellcat de 817cv. A Dodge ainda confirmou no evento que quer bloquear que os consumidores façam essas evoluções do motor em oficinas. A marca não quer que mecânicos modifiquem os motores elétricos do esportivo, passível de perder a garantia sobre o sistema.



Fotos: Dodge / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Toyota Yaris Hatch só ganha nova geração entre 2024 a 2025 na Ásia, depois do sedã e do SUV

Nova geração do Toyota Corolla surge em meados de 2025, como uma geração evolutiva

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 2003!

Oshan aparece no Brasil testando seu utilitário esportivo médio X5; marca será que vem?

Fiat Titano estreia na Argélia primeiro, vazando e antecipando alguns detalhes da nossa

Celta voltará? Chevrolet confirma que não vai desenvolver nenhum subcompacto novamente

Yangwang revela as primeiras imagens oficiais teaser do seu inédito sedã elétrico, o U7

Renault e Nissan passam a ter seguros com Assurant, por meio do intermédio da Mobilize

Scout revela novo teaser e confirma que seus produtos farão estreia no mês de julho