Chery assina memorando para passar a produzir na fábrica que era da Nissan na Espanha

Chery vai assumir a fábrica que era da Nissan em Barcelona, na Espanha; unidade japonesa deixou de produzir a Frontier em dezembro de 2021



Faz algum tempo que a fábrica da Nissan em Barcelona, na Espanha, está sem produzir nada. Hoje, a Nissan transferiu a produção das suas picapes para a Argentina e decidiu fechar a unidade espanhola. Agora, a Chery demonstrou interesse na aquisição da unidade que estava ociosa. A unidade na região da Catalunha vai poder produzir automóveis da marca chinesa ou das demais marcas pertencentes ao Chery Group, indicando que a unidade enfim terá um destino.

A Chery Group assinou um memorando de entendimento com a Nissan para utilizar a unidade, onde a marca pretende produzir cerca de 50.000 unidades de veículos ao ano para o início da sua operação no mercado europeu, mas, no entanto, a empresa venha a ter uma presença indireta no continente com a marca italiana chamada de DR Automobili. A marca vende uma série de carros da Chery e da JAC na Itália como seus produtos, que passam por rebadge e trazem atualizações no design para ficar de acordo com a linguagem visual da marca. Até mesmo ela pode se beneficiar de uma produção no continente.

As conversas entre a Chery e a Nissan começaram ainda em 2022, no mês de novembro daquele ano. A informação foi confirmada por meio do Ministro de Negócios e Trabalho da Catalunha, Roger Torrent, bem como com o Presidente da Generalitat, Pere Aragonès. As conversas incluíram também o Presidente da Chery, Tongyue Yin, que fechou a colaboração com os altos dirigentes do Sindicato dos Empregadores Metalúrgicos e do Foment del Treball. De acordo com as primeiras informações, os primeiros produtos que seriam produzidos na unidade seriam da marca Omoda.

Muito provavelmente, essa produção começaria com o Omoda 5 (também conhecido como C5, em alguns mercados). Por lá, a marca produziria principalmente a sua versão elétrica, já que a demanda de elétricos vem crescendo rápido no Velho Continente. A Omoda já vai chegar na Europa com o 5, onde ele começa a ser vendido na Espanha com uma rede de cinco concessionárias que serão distribuídas pelas empresas Astara e Invicta junto com a Chery. Hoje, a Chery Group é o maior exportado de veículos da China, com mais de 20 anos de liderança de exportações.

“Há muitos anos que somos o principal exportador de veículos de combustão interna da China e pretendemos fazer o mesmo com os carros elétricos e, em geral, com os veículos de novas energias”, declarou Zhu ShaoFong, Vice-Diretor Geral da Chery, há alguns anos. Na Europa, várias marcas chinesas estão desembarcando com a promessa de erguer fábricas e se estabelecer na região para exportação a outros países. Muitas vem alcançando o sucesso, por conta do baixo preço que os carros chegam na Europa. 



Fonte: La Tribuna de Automoción

Fotos: Chery / divulgação | Nissan / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias