Toyota apresenta a estranha dupla Boshoku MX221 Concept e Boshoku Moox Concept

Toyota-Boshoku vão ao CES para apresentar o Toyota-Boshoku Concept e o Toyota-Boshoku Moox Concept durante o maior evento de tecnologia do mundo



A Toyota foi ao CES apresentar dois conceitos da sua parceria com a Boshoku, sendo o Toyota-Boshoku MX221 Concept e o Toyota-Boshoku Moox Concept. A Boshoku, marca pertencente ao Toyota Group, apresentou conceitos que são considerados modelos de Mobilidade como Serviço (MaaS), que podem antecipar como serão os veículos voltados para atender a mobilidade de grandes países. O MX221 se destaca por ser um modelo que parece uma van de grande porte em tamanho reduzido.

Ela traz um desenho que se destaca pelas portas que abre para lados opostos, oferecendo um amplo espaço interno para quatro ocupantes. Autônoma, a van possui um sistema de Nível 4 de condução autônoma, sendo considerado um conceito de diversidade, tendo um interior que pode ser reconfigurável. O primeiro modo do interior é o chamado MX Pass, que traz quatro bancos com configuração de duas fileiras. Há ainda o MX Plus, com duas fileiras de bancos, mas uma frente a outra.

A terceira opção é o MX Access, que é adaptado para pessoas com deficiência, especialmente para cadeirantes. Por fim, o MX Prime traz maior luxo no interior, com dois assentos de alta tecnologia e com bancos que são reclináveis eletricamente, assim como vem com descanso para as pernas e com um assento que pode ser dobrado se não for utilizado. O modelo ainda possui estofamentos dos bancos que pode ser substituído, bem como o carpete de piso. O conceito ainda é todo voltado para ser compartilhado, com desinfetante UV-C, sistema de monitoramento na cabine e do ar da cabine, e um sistema de entretenimento dobrável.



O modelo ainda possui painéis de porta iluminados e uma tela no painel que mostra informações sobre veículos e passageiros. Criado para transporte compartilhado, o design externo é bem comum. De linhas simples, ele tem faróis em ‘C’, em LED, com o nome Toyota-Boshoku ao centro, iluminado. Nas laterais, o modelo ainda tem rodas cobertas, porta deslizantes eletricamente e na traseira ele possui display com informações de quando o veículo vai frear, por exemplo.

Já o Toyota-Boshoku Moox Concept é uma van de linhas mais futuristas e que parece ter um ‘cabeção’ (parece o Megamente). O modelo tem tecnologias avançadas com condução autônoma de Nível 5, com um design bem fora dos padrões. O modelo pode ser utilizado de diferentes maneiras, como área de negócios móveis, restaurantes e até de entretenimento. O modelo usa sensores nos assentos e apoios de cabeça que determinam níveis de fadiga e estresse. Caso ele detecte alguns desses níveis de comportamento humano, ele tentará amenizar com vídeos de florestas e sons tranquilizantes.

Um sistema de aroma também é liberado. Ele ainda traz videogame com controle por gestos, enquanto o modelo ainda pode ser transformado em uma loja móvel e até mesmo um escritório, dependendo da configuração do interior. Ambos os modelos são conceitos que não serão produzidos, mas antecipam soluções que carros compartilháveis podem ter no futuro. É um estudo de como tudo pode acontecer no futuro.






Fotos: Toyota-Boshoku / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv

Toyota dá a entender que o Celica pode ressurgir como cupê esportivo criado pela GR