Produção do Renault Captur segue sem definição de futuro e SUV pode sair de linha

Renault confirma que produção do Captur segue afetada, mas nega o fim de linha do SUV compacto; jornal confirma que marca não aceita novos pedidos



O calvário do Renault Captur no Brasil continua. O SUV compacto continua num ‘morre e não morre’ em nosso mercado, desde o início da guerra entre Rússia e Ucrânia, por conta de que parte dos componentes do SUV vinham da Rússia, de onde ele também era produzido como Kaptur. Desde então não se tem informações sobre a permanência em linha do carro no nosso mercado, sendo o único que seria afetado pelo conflito.

Segundo informações do Jornal do Carro, o Captur já não aceita mais pedidos. Um porta-voz da Renault confirmou ao jornal que a produção do modelo ainda está na unidade de São José dos Pinhais (PR), mas inativa. A linha de produção, no entanto, está mantida só a espera de uma definição se a marca vai produzir localmente as peças que eram importadas ou esse investimento não vale. O mesmo porta-voz disse que "o Captur segue em produção e continuamos em busca de soluções".

A última informação sobre a produção do Captur é que a marca tinha achado uma solução para o problema. De acordo com a Quatro Rodas, a Renault até tentou nacionalizar alguns processos como estamparia e a produção de cerca de 30 peças que, de acordo com a revista, está em fase de ser solucionado. Foi dito que a Renault conseguiu comprar um grande lote destas 30 peças dos fornecedores na Rússia, que vão garantir a produção do Captur por cerca de um ano a um ano e meio.

“A Renault continuará produzindo o Captur e não há previsão de descontinuá-lo. Há problemas na produção, como têm acontecido com diversas marcas, mas irá se normalizar.”, disse a Renault em comunicado. Ao que parece, as filiais de Brasil e Rússia eram parceiras, sendo algumas peças produzidas aqui e outras peças produzidas lá e havia esse intercâmbio. No entanto, com a guerra entre Ucrânia e Rússia, quem ficou no prejuízo foi a filial brasileira – uma que vez que a marca saiu da Rússia.



Fotos: Renault / divulgação

Comentários

  1. Carros Dacia produzidos e entregues aqui como Renault é uma afronta da montadora aos consumidores brasileiros. Por que não produz aqui os mesmos modelos Renault da Europa? Ou mesmo os Dacia, mas como segunda linha que é e com nome
    verdadeiro?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Jetour apresenta o X90 Plus no Salão do Automóvel de Guangzhou, que é reestilizado

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv