BMW e Stellantis querem ter, cada, uma fábrica de baterias junto com a japonesa Panasonic

BMW e Stellantis conversam com a Panasonic sobre a construção de novas fábricas de baterias para a produção de uma futura gama de veículos elétricos



A Panasonic está sendo buscada por duas grandes empresas do mundo automotivo, sendo uma delas a BMW Group e a outra a Stellantis, dois grandes (e conhecidos) grupos automotivos que estão interessados cada vez mais no desenvolvimento de uma linha de produtos elétricos. Para isso, eles precisam investir em fábricas de baterias para dar conta desse aumento de mercado. Com isso, ambas as empresas trabalham com a ideia de erguer novas fábricas de baterias em joint-venture e buscam na Panasonic a parceria desejada.

Isso porque a empresa japonesa se tornou uma das primeiras a apostar nas células cilíndricas de baterias, desenvolvidas com apoio da Tesla. De acordo com informações do The Wall Street Journal, fontes não identificadas disseram que a Stellantis estaria interessada em erguer uma fábrica de baterias para os futuros elétricos da Jeep, Chrysler, RAM e Dodge na América do Norte, sendo que já tem três fábricas de baterias, sendo uma com a LG Energy Solution e outra com a Samsung. Com isso, é esperado que a Panasonic seja a terceira parceria para erguer uma fábrica.

O jornal ainda confirma que as conversas ainda estão em fase inicial e ainda existem muitos detalhes que precisam ser conversados antes do acordo final. Uma delas seria o local da fábrica, por exemplo. Outro lado é a BMW, que também conversa por expandir a quantidade de fábricas de baterias que possui, depois que as conversas com a Envision AESC foram afetadas por tensões entre Estados Unidos e China. Para algumas fábricas, a BMW já confirmou que vai ter elétricos com baterias de células cilíndricas, como é o caso da unidade de San Luis Potosí, no México.

O grupo alemão estaria interessado em erguer uma fábrica de baterias ou no Canadá, ou nos Estados Unidos ou no México. Essas baterias estarão presentes nos futuros carros da marca, criados a partir da plataforma modular Neue Klasse, que vão nascer a partir de 2025. O grupo confirmou recentemente que espera que, em 2023, a BMW tenha vendas globais de elétricos representando um total de 15% das vendas. Em 2024, a estimativa é que a BMW chegue a 20%, 25% em 2025 e 33% em meados de 2026. Tanto que a empresa espera que a venda de elétricos represente mais de 50% das vendas antes de 2030.



Fotos: Panasonic, BMW e Fiat / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Ford traz novo lote da Ranger Raptor com mais equipamentos de série e custa R$ 466.500

Jaguar-Land Rover quer construir uma inédita fábrica de bateria para elétricos no Reino Unido

BMW revela as novas imagens teaser do M5 e M5 Touring, que vão ter mais de 700cv

Suzuki Invicto aparece na Índia como rebadge da Toyota Innova e espaço para até oito

Toyota lança o RAV4 com motor híbrido plug-in (PHEV) de 306cv no Brasil, por R$ 399.990

RAM reajusta os preços da Classic e diminui os preços da picape em até R$ 35.000

Volkswagen T-Cross com reestilização chega ainda neste primeiro semestre de 2024

Nio revela primeiro teaser da sua nova marca, a Onvo, que estreia com o SUV elétrico L60

Galaxy apresenta na China o seu sedã L6, que estreia como um PHEV com motor de 390cv