McLaren lança o 750S no Brasil, que chega por R$ 4,2 milhões e com melhorias frente ao 720S

McLaren traz o 750S ao Brasil primeiro com a versão cupê e com preço de R$ 4.200.000; hiperesportivo vem com um motor 4.0 V8 capaz de entregar 750cv



A McLaren apresentou oficialmente o 750S no mercado brasileiro. Representada pela UK Motors, a inglesa lança em nosso mercado o substituto do 720S, que chega primeiro com a carroceria cupê e que parte de R$ 4.200.000, dependendo dos materiais opcionais que o carro terá, assim como o nível de customização que o consumidor quiser para a sua unidade. Substituto do 720S, o 750S aparece na verdade como uma evolução e reestilização do esportivo que era vendido até o momento.

Em termos de design, o 750S passa a ser vendido com linhas evolutivas em relação ao antecessor apresentado em 2017. Na dianteira, as mudanças são bem sutis em relação ao 720S, ganhando apenas um novo para-choque dianteiro, que ganha uma entrada de ar inferior nova, na cor da carroceria. É uma entrada de ar nas extremidades e um splitter dianteiro e central em preto brilhante. Com isso, a dianteira tem um design mais limpo e nas laterais as novidades ficam por conta apenas de novas rodas de liga leve de até 21 polegadas, calçadas com pneus 245/35 R21.

Ele pode ter rodas de 19 polegadas (245/35 R19) e 20 polegadas (305/30 R20), com pneus Pirelli P Zero Trofeo, P Zero ou P Zero Corsa. As rodas ainda tem um desenho de cinco raios com um acabamento forjado sendo ultraleves e mostram os freios a disco e pinças de freio contrastantes. Na traseira, as mudanças são muito mais visíveis. Apesar dele não ter ganho mudanças bruscas, de colocar lado a lado fica fácil mostrar as novidades. Começa pelo novo aerofólio traseiro, maior, que auxilia na frenagem e no downforce. O aerofólio funciona como um sistema DRS de carros de Fórmula 1, reduzindo o arrasto aerodinâmico.

As lanternas são as mesmas, mas ganham saídas de ar com uma nova grelha com estilo colmeia. Além disso, o superesportivo possui uma única saída de escape e central. O para-choque ainda ganha o logotipo McLaren abaixo da grelha, sendo que antes ele ficava na própria grelha traseira. O para-choque ainda ganha uma saída de ar adicional nas extremidades laterais, com um acabamento em preto brilhante com um prolongamento desse acabamento que vem do eixo traseiro. O difusor de ar parece levemente revisado, com as quatro aletas que continuam lá, duas de cada lado e uma saída de ar inferior que ajuda na refrigeração do motor V8.



No interior, a McLaren adicionou o logotipo da marca ao volante, enquanto o painel ainda traz um novo quadro de instrumentos com tela digital mais larga. Nas extremidades da tela, existem novos controles do Active Dynamics, enquanto o painel manteve o mesmo formato do modelo anterior. A central multimídia de 8,0 polegadas que permanece com mesmo tamanho, mas ganha melhorias com Android Auto e Apple CarPlay sem fio, além de ganhar respostas mais rápidas. A central também ganha o McLaren Control Launcher (MCL). Este permite alterar configurações aerodinâmicas, de motor, de condução e de transmissão.

O interior como um todo pode ter um acabamento em couro Alcantara e Nappa. Os bancos podem ser fixos, mas trilhos podem ser adicionados para ajustar o banco de acordo com o motorista. Opcionalmente ele também pode ser equipado com bancos de corrida em fibra de carbono e um sistema de som premium Bowers & Wilkins. Mecanicamente, o 4.0 V8 Biturbo continua lá, ganhando mais pressão e pistões mais leves, que vieram do 765LT. O motor agora entrega 750cv e 81,6kgfm, associado a um câmbio automatizado sequencial de dupla embreagem DCT de 7 marchas.

Com esse conjunto, o 750S acelera de 0 a 100km/h em 2,8 segundos. O Coupé chega aos 200km/h em 7,2 segundos e o Spider chega ao mesmo tempo em 7,3 segundos. Aos 300km/h, o Coupé cumpre em 19,8 segundos e máxima de 332km/h. Para ser melhor que o antecessor, ele ganha um novo sistema de saída de escape central mais leve que foi modificado para ter uma melhor acústica. Desenvolvido a partir de uma base em monocoque de fibra de carbono, ele possui uma suspensão hidráulica (pneumática) que foi aperfeiçoada, chamada de Proactive Chassis Control (PCC) III.



A suspensão ganha um sistema de elevação que foi retrabalhado (que eleva a carroceria em quatro segundo, antes os dez segundos de antes) e há novas molas (3% mais suaves na dianteira e 4% mais rígidas na traseira). Ele ainda possui freios de cerâmica com pinças monobloco com tecnologia de refrigeração inspirado na Fórmula 1. Na dianteira, os discos de freio tem 391 milímetros e 381 milímetros na traseira, de seis e quatro pistões, respectivamente. Para trazer um desempenho maior, a marca inglesa confirmou que ele reduziu seu peso graças ao emagrecimento de componentes.

A marca fala que ele perdeu peso principalmente no chassi e suspensão, com componentes mais leves e de geometria melhorada. Ele também ganha uma direção eletro-hidráulica mais rápida e uma bomba de assistência elétrica. Isso faz o superesportivo ter uma redução de peso de 17,5kg só no monocoque. As rodas forjadas economizaram 13,8kg, economizando cerca de 30kg. Cerca de 30% dos componentes do superesportivo são novas, em relação ao 720S. A dianteira ganhou também uma bitola maior em 6 milímetros. A marca confirma que ele tem 1.389kg.

O esportivo tem 4,569 metros de comprimento, 2,670 metros entre os eixos, 1,930 metro de largura e 1,196 metro de altura. O superesportivo também tem porta-malas de 150 litros e um tanque de combustível de 72 litros. A UK Motors confirmou que as primeiras unidades do 750S começam a desembarcar em nosso mercado ainda neste quarto trimestre de 2023.



Preço

  • McLaren 750S Coupé 4.0 V8 Biturbo DCT – R$ 4.200.000




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Jetour apresenta o X90 Plus no Salão do Automóvel de Guangzhou, que é reestilizado

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv