Stellantis investe em Rennes, inaugura fábrica de baterias e fecha parceria com a Vulcan

Stellantis anuncia investimentos na fábrica de Rennes, na França, inaugura fábrica de baterias e fecha parceria com a Vulcan Energy por lítio sem emissão 



A Stellantis confirmou investimentos e parcerias em novas áreas na Europa. O grupo ítalo-franco-americano confirmou investimento em uma fábrica, inauguração da sua primeira fábrica de baterias e de uma nova parceria estabelecida para ter acesso a um lítio livre de emissões de poluentes. O primeiro movimento que o grupo fez foi realizar um investimento na fábrica de Rennes, na França. De lá, hoje, sai o Citroën C5 AirCross, que deve ganhar uma nova geração apenas com motores eletrificados. Hoje, esses motores respondem por 30% das vendas do SUV.

Atualmente, a fábrica possui capacidade de produzir 360 unidades ao dia, sendo que a unidade também é responsável pela produção do Peugeot 5008. A unidade se prepara para produzir veículos com a plataforma modular STLA Medium, com um SUV elétrico que será produzido na unidade ao lado de opções de motor híbrido. Para essa atualização da nova plataforma, a Stellantis confirmou que vai injetar 160 milhões de euros para a construção de uma oficina de montagem de baterias, que acontecerá o mais perto possível da linha de montagem destes novos SUVs.

A fábrica de Rennes também foi a escolhida para ser a primeira fábrica com workshop de injeção de plástico nas instalações da Stellantis. A oficina vai concretizar todo o potencial com o início da produção dos novos veículos que serão produzidos em Rennes, como a produção de para-choques frontais e traseiros. A fábrica também fará parte dos planos estratégicos Dare Forward 2030 e a lógica 'One Company'. Para isso, a fábrica de Rennes vai substituir uma das suas caldeiras a gás por uma instalação de biomassa, permitindo cobrir 45% das necessidades de aquecimento do local utilização de energia renovável local. E até 2025, 90.000m² de placas solares estarão no teto da unidade.

“Hoje, em Rennes, conheci funcionários motivados, comprometidos, orgulhosos da sua empresa e dos carros que produzem. A atribuição ao site da futura plataforma STLA Medium em 2025 anunciada em 2021 é consequência direta da sua seriedade e envolvimento na qualidade de fabrico. Rennes será amanhã um site compacto e eficiente, a sua agilidade permite-lhe engajar-se em projetos ousados ​​como faz hoje com a injeção plástica ou suas ações em prol do meio ambiente.”, disse declarou Carlos Tavares, CEO da Stellantis, durante a sua visita do anúncio de investimentos.

Já em Douvrin, também na França, a Stellantis inaugurou a sua primeira gigafábrica de baterias junto com a TotalEnergies e a Mercedes-Benz. Chamada de Automotive Cells Company (ACC), as instalações de Billy-Berclau/Douvrin, na França, é a primeira de um total de três unidades que estão em fase de construção. A unidade começa com uma capacidade de 13GWh ao ano, mas com previsão de aumentar para 40GWh até meados de 2030, com a produção de baterias de íons de lítio de alto desempenho e com uma pequena emissão de CO2. A fábrica também é importante para a Stellantis por uma das peças fundamentais para o grupo alcançar 250GWh ao ano até 2030.



Ao todo, serão cinco fábricas, sendo três na Europa e duas na América do Norte. “Desde o início desta parceria em 2020, acordámos num cronograma global ambicioso para desenvolver baterias de veículos elétricos para alimentar o nosso plano de eletrificação. À medida que implementamos a nossa estratégia Dare Forward 2030 e nos aproximamos do nosso objetivo de alcançar a neutralidade carbónica até 2038, a Stellantis contribui ativamente para a transição para a eletrificação na Europa com soluções de ponta para veículos elétricos e apoia o papel essencial da França rumo a uma economia sustentável. futuro. Felicito todos os envolvidos na ACC, porque juntos estamos a construir uma aliança forte para fortalecer a competitividade da Europa.”, disse Tavares.

Atualmente, a Stellantis tem planos de aumentar seu portfólio com elétricos de 47 para 75 modelos nos próximos anos, além de alcançar a marca de 5 milhões de veículos ao ano. Recentemente, o grupo também confirmou parcerias como a Factorial e a Lyten para baterias, assim como a UIMM e o centro de formação com o apoio do estado e da região de Hauts-de-France. Outro anúncio foi realizado com a parceria da Stellantis com a Vulcan Energy Resources Limited para ter acesso a lítio livre de emissões de poluentes, diminuindo a pegada em carbono a partir de 2026 na fábrica de Mulhouse.

“Temos o orgulho de anunciar uma nova etapa na nossa parceria com a Vulcan, o que demonstra o nosso compromisso em aumentar a utilização de soluções energéticas livres de carbono nas nossas instalações. A energia geotérmica é uma das muitas soluções que estamos a explorar para atingir o nosso objetivo de neutralidade de carbono até 2038, em linha com o nosso plano estratégico Dare Forward 2030”, disse Arnaud Deboeuf, Diretor Industrial da Stellantis. A primeira fase do projeto contará com uma zona de intervenção da Vulcan ao incluir um estudo preliminar de viabilidade da construção de uma energia geotérmica renovável para a Stellantis.

Ela também vai avaliar o potencial para a produção de lítio, com uma exploração sísmica 3D, estudos adicionais e desenvolvimento. Sujeito ao sucesso do estudo de viabilidade, a Stellantis e a Vulcan planeiam desenvolver o projeto numa base 50/50. A Vulcan confirmou que vai realizar uma avaliação de recursos minerais de lítio de acordo com o código JORC. O projeto da empresa chamado de Zero Carbon Lithium TM da Vulcan faz parte das missões do 'Observatório Francês de Recursos Minerais', que visa analisar os recursos franceses em matérias-primas críticas.

“A principal missão da Vulcan é a descarbonização, por meio de energia renovável e do fornecimento de lítio neutro em carbono. A Vulcan está a apoiar a Stellantis, o nosso maior cliente e um dos nossos maiores acionistas, na descarbonização das suas operações na Europa. Embora continuemos concentrados no desenvolvimento da Fase 1 de lítio e energia geotérmica no nosso depósito de salmoura no Vale do Alto Reno, este novo projecto representa uma oportunidade para expandir as nossas possibilidades de desenvolvimento para certas áreas mais periféricas do vale do Alto Reno, com o apoio de parceiros industriais como Stellantis.”, disse o Dr. Francis Wedin, CEO da Vulcan.

“A Stellantis é um importante player industrial no setor automotivo no Grand Est. É por isso que a Região quis apoiar a empresa na sua transição para a eletricidade. Graças a esta parceria estratégica, a transição para a indústria do futuro e a luta contra o aquecimento global estão a tomar forma na nossa região graças à exploração racional da energia geotérmica”, declarou Franck Leroy, Presidente do Conselho Regional do Grande Leste. O acordo reforça o impacto neutro em carbono da Vulcan no setor europeu de veículos elétricos, complementando a pegada de carbono no seu projeto Zero Carbon Lithium.



Fotos: Stellantis / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BYD lança oficialmente o Song Pro no Brasil, com motor de até 235cv e por R$ 189.800

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

Renault lança promoção em julho no Brasil para quase toda a linha, inclusive com elétricos

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil

Peugeot lança o novo E-2008 no Brasil, elétrico que chega com melhorias e um motor de 158cv

Kia confirma que vai manter os preços no Brasil mesmo com aumento da alíquota de IPI